Loading…
This event has ended. Visit the official site or create your own event on Sched.
                                                                     Compre AQUI os seus bilhetes para os ESPETÁCULOS E MESAS DE AUTORES do Folio 2016                                                                                                          

Sign up or log in to bookmark your favorites and sync them to your phone or calendar.

FOLIA l LEITURAS ENCENADAS [clear filter]
Saturday, September 24
 

17:00

Mário de Si – Performance inspirada na correspondência entre Pessoa e Sá Carneiro
Mário deSi
Perfomance inspirada na correspondência entre Pessoa e Sá Carneiro
Coordenação Pedro Giestas

Anatomia da Identidade que recentemente nasceu em Óbidos, apresenta o seu primeiro trabalho coletivo com este espetáculo. Celebrar a vida é umdos grandes objetivos deste projeto por isso, apresentamos um poeta, que, tendo-se retirado da vida por vontade própria, sempre viveu em busca louca, e sempre insatisfeita pela beleza a celebrar. Mário deSá Carneiro foi para este grupo um homem louco que causou curiosidade, a estória que queremos contar é a do momento emque essa loucura foi familiar a cada umde nós. Mário do outro lado do espelho, eu e outro.

Quem vem ao FOLIO?
avatar for Pedro Giestas

Pedro Giestas

Pedro Giestas é natural de Vouzela, de onde saiu para frequentar o Conservatório de Teatro no Bairro Alto em Lisboa em 1990. Criador do Teatro Invisível, tem desde então desenvolvido projetos que visam sobretudo levar o teatro junto de povoações do interior... Read More →


Saturday September 24, 2016 17:00 - 18:00
RUAS DE ÓBIDOS
 
Sunday, September 25
 

16:30

“Três Exemplos das Novelas Exemplares” de Miguel de Cervantes

TRÊS EXEMPLOS DAS NOVELAS EXEMPLARES

de Miguel de Cervantes

Tradução de Aquilino Ribeiro

 

Leituras pelos ARTISTAS UNIDOS

16.30 RINCONETE E CORTADILLO por Jorge Silva Melo

18.00 COLÓQUIO DE CÃES (excertos) por Américo Silva, André Pardal, António Simão, João Meireles, Jorge Silva Melo, Pedro Carraca e Tiago Matias

19.00 UM VELHO DE ZELOS por Américo Silva, André Pardal, António Simão, João Meireles, Jorge Silva Melo, Pedro Carraca e Tiago Matias

 

Ladrões, pulhas, pelintras, fraldiqueiros, fidalgos sem cheta, vadios, guitarristas, mendigos, malfeitores, gente reles, aventureiros, trapaceiros, enganadores e enganados, presumidos, e velhos ciumentos – e também cães! – atropelam-se pelas ruas sujas de Sevilha nestas doze novelas morais (mas qual moral?) que Miguel de Cervantes foi escrevendo entre 1590 e 1612,  à maneira “italiana”.

 

A isto se aplicou meu engenho, por aqui me leva minha inclinação, e mais que dou a entender, e é assim, que sou o primeiro que novelei em língua castelhana, que as muitas novelas que nela andam impressas, todas são traduzidas de línguas estrangeiras, e estas são minhas próprias, não imitadas nem furtadas; meu génio as engendrou, e pariu-as minha pena, e vão crescendo aos braços da imprensa.

Miguel de Cervantes

 

Sim, Cervantes experimentou muito.

Escreveu teatro, comédias, entremeses e tragédias, poesias, sempre atento às mudanças que a literatura ia conquistando: se há autor que poderíamos para sempre considerar experimental, é D. Miguel, imparável. E escreveu o Quijote. 

Com as Novelas Exemplares, queria apresentar uma espécie de narrativa ligeira, concentrada no efeito e na velocidade. E queria responder à moda das novelas italianas que infestavam Espanha.  Estava seguro do valor da obra e consciente da qualidade do próprio trabalho. O “exemplares” do título tanto pode indicar que as novelas suscitam lições de moral, como também pode ser uma forma nada discreta de anunciar que outros escritores podem usar o seu estilo como exemplo.

Depois de ter feito a sua esplendida tradução do Quixote, o romancista Aquilino Ribeiro (1885/1963) traduziu em 1958 as Novelas Exemplares, tradução agora reeditada pela Bertrand.


Quem vem ao FOLIO?
avatar for Jorge Silva Melo

Jorge Silva Melo

Jorge Silva Melo (1948) nasceu em Lisboa e estudou na London Film School. Foi crítico de teatro em publicações como O Tempo e o Modo, A Capitale o Jornal de Letras. Trabalhou na área de produção com João César Monteiro, Paulo Rocha, António Pedro Vasconcelos e Alberto Seixas... Read More →



Sunday September 25, 2016 16:30 - 17:30
LIVRARIA DA ADEGA Rua da Porta da Vila, 2510-089 Óbidos

17:00

Mário de Si – Performance inspirada na correspondência entre Pessoa e Sá Carneiro
Mário deSi
Perfomance inspirada na correspondência entre Pessoa e Sá Carneiro
Coordenação Pedro Giestas

Anatomia da Identidade que recentemente nasceu em Óbidos, apresenta o seu primeiro trabalho coletivo com este espetáculo. Celebrar a vida é umdos grandes objetivos deste projeto por isso, apresentamos um poeta, que, tendo-se retirado da vida por vontade própria, sempre viveu em busca louca, e sempre insatisfeita pela beleza a celebrar. Mário deSá Carneiro foi para este grupo um homem louco que causou curiosidade, a estória que queremos contar é a do momento emque essa loucura foi familiar a cada umde nós. Mário do outro lado do espelho, eu e outro.

Quem vem ao FOLIO?
avatar for Pedro Giestas

Pedro Giestas

Pedro Giestas é natural de Vouzela, de onde saiu para frequentar o Conservatório de Teatro no Bairro Alto em Lisboa em 1990. Criador do Teatro Invisível, tem desde então desenvolvido projetos que visam sobretudo levar o teatro junto de povoações do interior... Read More →


Sunday September 25, 2016 17:00 - 18:00
RUAS DE ÓBIDOS

18:00

“Três Exemplos das Novelas Exemplares” de Miguel de Cervantes

TRÊS EXEMPLOS DAS NOVELAS EXEMPLARES

de Miguel de Cervantes

Tradução de Aquilino Ribeiro

 

Leituras pelos ARTISTAS UNIDOS

16.30 RINCONETE E CORTADILLO por Jorge Silva Melo

18.00 COLÓQUIO DE CÃES (excertos) por Américo Silva, André Pardal, António Simão, João Meireles, Jorge Silva Melo, Pedro Carraca e Tiago Matias

19.00 UM VELHO DE ZELOS por Américo Silva, André Pardal, António Simão, João Meireles, Jorge Silva Melo, Pedro Carraca e Tiago Matias

 

Ladrões, pulhas, pelintras, fraldiqueiros, fidalgos sem cheta, vadios, guitarristas, mendigos, malfeitores, gente reles, aventureiros, trapaceiros, enganadores e enganados, presumidos, e velhos ciumentos – e também cães! – atropelam-se pelas ruas sujas de Sevilha nestas doze novelas morais (mas qual moral?) que Miguel de Cervantes foi escrevendo entre 1590 e 1612,  à maneira “italiana”.

 

A isto se aplicou meu engenho, por aqui me leva minha inclinação, e mais que dou a entender, e é assim, que sou o primeiro que novelei em língua castelhana, que as muitas novelas que nela andam impressas, todas são traduzidas de línguas estrangeiras, e estas são minhas próprias, não imitadas nem furtadas; meu génio as engendrou, e pariu-as minha pena, e vão crescendo aos braços da imprensa.

Miguel de Cervantes

 

Sim, Cervantes experimentou muito.

Escreveu teatro, comédias, entremeses e tragédias, poesias, sempre atento às mudanças que a literatura ia conquistando: se há autor que poderíamos para sempre considerar experimental, é D. Miguel, imparável. E escreveu o Quijote.

Com as Novelas Exemplares, queria apresentar uma espécie de narrativa ligeira, concentrada no efeito e na velocidade. E queria responder à moda das novelas italianas que infestavam Espanha.  Estava seguro do valor da obra e consciente da qualidade do próprio trabalho. O “exemplares” do título tanto pode indicar que as novelas suscitam lições de moral, como também pode ser uma forma nada discreta de anunciar que outros escritores podem usar o seu estilo como exemplo.

Depois de ter feito a sua esplendida tradução do Quixote, o romancista Aquilino Ribeiro (1885/1963) traduziu em 1958 as Novelas Exemplares, tradução agora reeditada pela Bertrand.


Quem vem ao FOLIO?
avatar for Pedro Carraca

Pedro Carraca

Nascido em 1973, Pedro Carraca tirou o curso no Instituto Franco-Português. Já trabalhou com António Feio, Luís Miguel Cintra, Fernanda Lapa, entre muitos outros. O ator, que integra o grupo Artistas Unidos desde 1995, já participou em várias peças e filmes. No grande ecr... Read More →
avatar for Tiago Matias

Tiago Matias

Tiago Matias é ator de teatro e televisão. Pisou o palco pela primeira vez em 2000 na Companhia de Teatro de Sintra. Aqui interpretou nomes que incluem Tchekóv, Nuno Bragança, Maquiavel e Bernardo Soares/Fernando Pessoa, com encenadores como João de Mello Alvim e Nuno Correia... Read More →
avatar for João Meireles

João Meireles

João Meireles é ator e formou-se no Instituto de Formação, Investigação e Criação Teatral, em Lisboa. Fez parte do Teatro Universitário de Évora, onde trabalhou com Luis Varela, Fernando Mora Ramos e Manuel Borralho. Desde 1995 que integra o coletivo do grupo Artistas Unidos... Read More →
avatar for Jorge Silva Melo

Jorge Silva Melo

Jorge Silva Melo (1948) nasceu em Lisboa e estudou na London Film School. Foi crítico de teatro em publicações como O Tempo e o Modo, A Capitale o Jornal de Letras. Trabalhou na área de produção com João César Monteiro, Paulo Rocha, António Pedro Vasconcelos e Alberto Seixas... Read More →
avatar for André Pardal

André Pardal

Ator de teatro, cinema e televisão, André Pardal nasceu em Cascais em 1986. É licenciado em Teatro pela Escola Superior de Teatro e Cinema, para além de contar com uma série de formações na representação. O ator multifacetado teve a sua estreia teatral em Arte, com encenação... Read More →
avatar for Américo Silva

Américo Silva

Américo Silva é ator e trabalha sobretudo no teatro e no cinema. Formou-se no Instituto de Formação, Investigação e Criação Teatral e na Escola Superior de Teatro e Cinema, onde se especializou em Teatro. Estreou-se nos palcos da Sociedade Guilherme Cossoul emA Morte no Bairro... Read More →
avatar for António Simão

António Simão

António Simão é ator, encenador e produtor. Faz parte do grupo de teatro Artistas Unidos desde 1995 e entrou ainda em filmes como António, um Rapaz de Lisboa, de Jorge Silva Melo, adaptado a partir da peça de teatro homónima. Em vários palcos do país, como o Teatro da Trindade... Read More →



Sunday September 25, 2016 18:00 - 19:00
LIVRARIA DA ADEGA Rua da Porta da Vila, 2510-089 Óbidos

19:30

“Três Exemplos das Novelas Exemplares” de Miguel de Cervantes

TRÊS EXEMPLOS DAS NOVELAS EXEMPLARES

de Miguel de Cervantes

Tradução de Aquilino Ribeiro

 

Leituras pelos ARTISTAS UNIDOS

16.30 RINCONETE E CORTADILLO por Jorge Silva Melo

18.00 COLÓQUIO DE CÃES (excertos) por Américo Silva, André Pardal, António Simão, João Meireles, Jorge Silva Melo, Pedro Carraca e Tiago Matias

19.00 UM VELHO DE ZELOS por Américo Silva, André Pardal, António Simão, João Meireles, Jorge Silva Melo, Pedro Carraca e Tiago Matias

 

Ladrões, pulhas, pelintras, fraldiqueiros, fidalgos sem cheta, vadios, guitarristas, mendigos, malfeitores, gente reles, aventureiros, trapaceiros, enganadores e enganados, presumidos, e velhos ciumentos – e também cães! – atropelam-se pelas ruas sujas de Sevilha nestas doze novelas morais (mas qual moral?) que Miguel de Cervantes foi escrevendo entre 1590 e 1612,  à maneira “italiana”.

 

A isto se aplicou meu engenho, por aqui me leva minha inclinação, e mais que dou a entender, e é assim, que sou o primeiro que novelei em língua castelhana, que as muitas novelas que nela andam impressas, todas são traduzidas de línguas estrangeiras, e estas são minhas próprias, não imitadas nem furtadas; meu génio as engendrou, e pariu-as minha pena, e vão crescendo aos braços da imprensa.

Miguel de Cervantes

 

Sim, Cervantes experimentou muito.

Escreveu teatro, comédias, entremeses e tragédias, poesias, sempre atento às mudanças que a literatura ia conquistando: se há autor que poderíamos para sempre considerar experimental, é D. Miguel, imparável. E escreveu o Quijote.

Com as Novelas Exemplares, queria apresentar uma espécie de narrativa ligeira, concentrada no efeito e na velocidade. E queria responder à moda das novelas italianas que infestavam Espanha.  Estava seguro do valor da obra e consciente da qualidade do próprio trabalho. O “exemplares” do título tanto pode indicar que as novelas suscitam lições de moral, como também pode ser uma forma nada discreta de anunciar que outros escritores podem usar o seu estilo como exemplo.

Depois de ter feito a sua esplendida tradução do Quixote, o romancista Aquilino Ribeiro (1885/1963) traduziu em 1958 as Novelas Exemplares, tradução agora reeditada pela Bertrand.


Quem vem ao FOLIO?
avatar for Pedro Carraca

Pedro Carraca

Nascido em 1973, Pedro Carraca tirou o curso no Instituto Franco-Português. Já trabalhou com António Feio, Luís Miguel Cintra, Fernanda Lapa, entre muitos outros. O ator, que integra o grupo Artistas Unidos desde 1995, já participou em várias peças e filmes. No grande ecr... Read More →
avatar for Tiago Matias

Tiago Matias

Tiago Matias é ator de teatro e televisão. Pisou o palco pela primeira vez em 2000 na Companhia de Teatro de Sintra. Aqui interpretou nomes que incluem Tchekóv, Nuno Bragança, Maquiavel e Bernardo Soares/Fernando Pessoa, com encenadores como João de Mello Alvim e Nuno Correia... Read More →
avatar for João Meireles

João Meireles

João Meireles é ator e formou-se no Instituto de Formação, Investigação e Criação Teatral, em Lisboa. Fez parte do Teatro Universitário de Évora, onde trabalhou com Luis Varela, Fernando Mora Ramos e Manuel Borralho. Desde 1995 que integra o coletivo do grupo Artistas Unidos... Read More →
avatar for Jorge Silva Melo

Jorge Silva Melo

Jorge Silva Melo (1948) nasceu em Lisboa e estudou na London Film School. Foi crítico de teatro em publicações como O Tempo e o Modo, A Capitale o Jornal de Letras. Trabalhou na área de produção com João César Monteiro, Paulo Rocha, António Pedro Vasconcelos e Alberto Seixas... Read More →
avatar for André Pardal

André Pardal

Ator de teatro, cinema e televisão, André Pardal nasceu em Cascais em 1986. É licenciado em Teatro pela Escola Superior de Teatro e Cinema, para além de contar com uma série de formações na representação. O ator multifacetado teve a sua estreia teatral em Arte, com encenação... Read More →
avatar for Américo Silva

Américo Silva

Américo Silva é ator e trabalha sobretudo no teatro e no cinema. Formou-se no Instituto de Formação, Investigação e Criação Teatral e na Escola Superior de Teatro e Cinema, onde se especializou em Teatro. Estreou-se nos palcos da Sociedade Guilherme Cossoul emA Morte no Bairro... Read More →
avatar for António Simão

António Simão

António Simão é ator, encenador e produtor. Faz parte do grupo de teatro Artistas Unidos desde 1995 e entrou ainda em filmes como António, um Rapaz de Lisboa, de Jorge Silva Melo, adaptado a partir da peça de teatro homónima. Em vários palcos do país, como o Teatro da Trindade... Read More →



Sunday September 25, 2016 19:30 - 20:30
LIVRARIA DA ADEGA Rua da Porta da Vila, 2510-089 Óbidos
 
Saturday, October 1
 

17:00

Mário de Si – Performance inspirada na correspondência entre Pessoa e Sá Carneiro
Mário deSi
Perfomance inspirada na correspondência entre Pessoa e Sá Carneiro
Coordenação Pedro Giestas

Anatomia da Identidade que recentemente nasceu em Óbidos, apresenta o seu primeiro trabalho coletivo com este espetáculo. Celebrar a vida é umdos grandes objetivos deste projeto por isso, apresentamos um poeta, que, tendo-se retirado da vida por vontade própria, sempre viveu em busca louca, e sempre insatisfeita pela beleza a celebrar. Mário deSá Carneiro foi para este grupo um homem louco que causou curiosidade, a estória que queremos contar é a do momento emque essa loucura foi familiar a cada umde nós. Mário do outro lado do espelho, eu e outro.

Quem vem ao FOLIO?
avatar for Pedro Giestas

Pedro Giestas

Pedro Giestas é natural de Vouzela, de onde saiu para frequentar o Conservatório de Teatro no Bairro Alto em Lisboa em 1990. Criador do Teatro Invisível, tem desde então desenvolvido projetos que visam sobretudo levar o teatro junto de povoações do interior... Read More →


Saturday October 1, 2016 17:00 - 18:00
RUAS DE ÓBIDOS
 
Sunday, October 2
 

17:00

Mário de Si – Performance inspirada na correspondência entre Pessoa e Sá Carneiro
Mário deSi
Perfomance inspirada na correspondência entre Pessoa e Sá Carneiro
Coordenação Pedro Giestas

Anatomia da Identidade que recentemente nasceu em Óbidos, apresenta o seu primeiro trabalho coletivo com este espetáculo. Celebrar a vida é umdos grandes objetivos deste projeto por isso, apresentamos um poeta, que, tendo-se retirado da vida por vontade própria, sempre viveu em busca louca, e sempre insatisfeita pela beleza a celebrar. Mário deSá Carneiro foi para este grupo um homem louco que causou curiosidade, a estória que queremos contar é a do momento emque essa loucura foi familiar a cada umde nós. Mário do outro lado do espelho, eu e outro.

Quem vem ao FOLIO?
avatar for Pedro Giestas

Pedro Giestas

Pedro Giestas é natural de Vouzela, de onde saiu para frequentar o Conservatório de Teatro no Bairro Alto em Lisboa em 1990. Criador do Teatro Invisível, tem desde então desenvolvido projetos que visam sobretudo levar o teatro junto de povoações do interior... Read More →


Sunday October 2, 2016 17:00 - 18:00
RUAS DE ÓBIDOS