Loading…
This event has ended. Visit the official site or create your own event on Sched.
                                                                     Compre AQUI os seus bilhetes para os ESPETÁCULOS E MESAS DE AUTORES do Folio 2016                                                                                                          

Sign up or log in to bookmark your favorites and sync them to your phone or calendar.

FOLIA l CONCERTOS [clear filter]
Thursday, September 22
 

21:00

Orquestra Metropolitana de Lisboa e António Jorge Gonçalves
Desenhos digitais ao vivo do universo Filipe Seems 

Quem vem ao FOLIO?
avatar for António Jorge Gonçalves

António Jorge Gonçalves

Ilustrador, caricaturista, designer gráfico, cenógrafo e professor, é na BD que tem o seu trabalho de maior destaque. Nasceu em Lisboa há 51 anos, licenciou-se em Design Gráfico e fez o Mestrado em Theatre Design em Londres. Foi ainda professor... Read More →
avatar for Orquestra Metropolitana de Lisboa

Orquestra Metropolitana de Lisboa

A Orquestra Metropolitana de Lisboa mantém uma programação regular desde 1992, pelo que vai comemorar, em 2017, 25 anos de vida. Os seus músicos asseguram uma intensa atividade na qual a qualidade e a versatilidade têm presença constante, permitindo abordar géneros diversos... Read More →


Thursday September 22, 2016 21:00 - 22:00
SANTUÁRIO SENHOR JESUS DA PEDRA

22:30

São Bonitas as Canções - Tributo a Edu Lobo
São bonitas as canções
Tributo a Edu Lobo por Bena Lobo e Marta Hugon

O grande compositor, violonista, cantor, pianista, orquestrador, o preciosista da melodia, o garimpeiro das harmonias, o poeta e letrista. Edu Lobo é filho da geração Bossa Nova mas ganhou lugar próprio na MPB. Ao lado de Chico Buarque, Vinicius de Moraes ou Tom Jobim, escreveu parte da história da música brasileira. Este tributo muito especial junta duas vozes – a do cantor e compositor Bena Lobo (que é também seu filho) e a da cantora de jazz e autora Marta Hugon – para um espetáculo inédito de homenagem ao autor de Arrastão, Pra dizer Adeus, Upa neguinho, Beatriz, Ponteio e tantas outras composições maravilhosas. Como disse Jobim, são tantas e tão bonitas as canções! Acompanhados por Pablo Lapidusas no piano, Leo Espinosa no baixo e André Sousa Machado na bateria, Bena Lobo e Marta Hugon redescobrem entre tanta beleza a essência daquele que é um dos maiores compositores desempre.

Quem vem ao FOLIO?
avatar for Marta Hugon

Marta Hugon

Marta Hugon é natural de Lisboa, onde nasceu em 1971. Formada em Línguas e Literaturas Modernas, a cantora deu aulas no Hot Club Portugal, o mais antigo bar de jazz na Europa. Entre as suas influências, é possível listar grandes nomes da música brasileira como Chico Buarque... Read More →
avatar for Bena Lobo

Bena Lobo

Bena Lobo nasceu em 1972 no Brasil. É neto do compositor Fernando Lobo e filho do artista Edu Lobo e da cantora de bossa nova Wanda Sá. Começou a carreira como ator, mas a sua herança musical acabou por falar mais alto e, aos 20 anos, teve as primeiras aulas de violão. Em 2000... Read More →


Thursday September 22, 2016 22:30 - 23:30
TENDA CONCERTOS CERCA DO CASTELO
 
Friday, September 23
 

22:30

Sérgio Godinho com Filipe Raposo e Rui Horta
"Gosto muito de festivais literários. E na minha nova vida de ficcionista, tive ocasião de participar em vários, aqui e no Brasil. Mas Óbidos será uma estreia, e por certo uma grata estreia. A nova vida da vila agora literária trará por certo um impulso a toda a região e à própria localidade, e eu fico feliz por isso. Aqui, virei na qualidade de escritor de canções, por certo uma escrita específica e que tantos desafios me trouxe, ao longo dos anos. Haverá, portanto, as minhas canções, e agregadas a elas alguns poemas cantados, de poetas portugueses. Terá mais um formato de recital, e para este evento e aquele espaço escolhi cantar apenas com um pianista, o extraordinário Filipe Raposo.

Será uma noite de emoções e energias partilhadas entre nós e o público.
Nem posso esperar pelo dia 23.

Até lá.
Sérgio Godinho"


Quem vem ao FOLIO?
avatar for Sérgio Godinho

Sérgio Godinho

Cantor, compositor, escritor (para adultos e crianças), actor (de teatro e cinema), realizador, Sérgio Godinho é, para citar uma das suas canções clássicas, o verdadeiro “homem dos sete instrumentos”. Mas, numa carreira artística de invejável longevidade, que se prolonga... Read More →
avatar for Filipe Raposo

Filipe Raposo

Filipe Raposo (1979) é natural de Lisboa. Estudou Composição na Escola Superior de Música de Lisboa e é mestre de piano jazz performance pelo Royal College of Music em Estocolmo. Chegou ao jazz através do piano, o seu instrumento favorito desde criança. É pianista, compositor... Read More →



Friday September 23, 2016 22:30 - 23:30
TENDA CONCERTOS CERCA DO CASTELO
 
Wednesday, September 28
 

17:00

“Ópera do Malandro”
“Ópera do Malandro” – Ruy Guerra e Chico Buarque 

Quem vem ao FOLIO?
avatar for Ruy Guerra

Ruy Guerra

Nasceu em Moçambique em 1931. Começou desde cedo a escrever poesias, contos e críticas cinematográficas para a imprensa de Lourenço Marques, atual Maputo. Viajou para Paris aos 20 anos onde se formou em cinema, e em 1958 para o Brasil, país... Read More →


Wednesday September 28, 2016 17:00 - 18:00
ÓBIDOS LOUNGE Rua Direita, 78/86, Óbidos

21:00

Brecht: piano e voz – Francisco Sassetti e Luís Madureira

Actualidade de Brecht

Por alguma razão, que se prende com um mundo em que tudo muda para que tudo fique cada vez mais na mesma, a obra de Brecht e principalmente o seu modelo interventivo, não perdem interesse, nem actualidade, nem capacidade de mobilizar as novas gerações ( sempre mais generosas e disponíveis para a mudança desejada).

 O teatro que ele definiu como épico para contrariar em absoluto a catárse aristotélica tem um lugar, quem sabe se cada vez maior e mais necessário, no mundo e no Portugal de hoje. Quando as primeiras peças de Brecht e os seus textos teóricos foram publicados em Portugal, em finais da década de 50 e princípios de 60, havia censura, Brecht era autor proibido, mas isso aumentava o sucesso e as vendas (ainda que subreptícias).Não podia haver espectadores, mas havia leitores, hoje uma raça em extinção. Fala-se de teatro, mas vê-se menos do que se fala, e quanto a ler...estamos conversados. Tornou-se verdadeiro o preceito futurista de Pessoa de que ler é maçada!

Aproveito e deixo aqui a citação do poema Liberdade que me lembro, noutro milénio, de ter ouvido a João Villaret:

 

“Ai que prazer

Não cumprir um dever,

Ter um livro para ler

E não o fazer!

Ler é maçada.

Estudar é nada.

O sol doira

Sem literatura

...

Livros são papéis pintados com tinta.

Estudar é uma coisa em que está indistinta

A distinção entre nada e coisa nenhuma”.

 

E por aí fora.

Este poema, na boca de Pessoa, é um exercício divertido de provocação, pois se houve alguma vez em Portugal um leitor ávido, foi ele. Leu tudo, no seu tempo, o que se podia ler: de história, religião, poesia, sem omitir os gregos e latinos, filosofia, sem omitir a filosofia hermética, teatro, fazendo de Shakespeare o seu grande modelo,enfim: até Einstein, Freud e James Joyce, tão recentes à época, constam da sua biblioteca pessoal!

Voltando à actualidade de Brecht: a primeira peça que traduzi foi A Excepção e a Regra, que depois o CITAC de Coimbra representou, com música de José Niza. E a última foi A Mãe, de colaboração com Teresa Balté. Uma e outra podem ser, ou devem ser, de novo retomadas, pois as suas lições são imperativas. Penso em especial, pois traduzimos essa canção para o Recital de Almada, n’ O Elogio do Estudo,

onde Brecht salienta, de forma veemente, pela boca da principal personagem, a absoluta necessidade do estudo. Só o estudo consistente, regular, aturado, permite a evolução: do saber, do carácter, da capacidade de intervenção, social, cultural e política.

Faz falta esta peça, neste momento, entre nós. Quem sabe se, depois do recital, o mundo do espectáculo a recupera para  novos públicos  que vejam nela, como nós vimos outrora, a grande inteligência com que Brecht aponta a necessidade absoluta de uma nova classe política que saiba o que fazer, em cada momento?

Eis o Elogio do Estudo, numa nova versão, cantável na nossa língua.

Por mim, ensinaria a cantar nas Escolas esta espécie de bandeira, contrariando o facilitismo vigente, que a todos nós prejudica e ofende.

 

Y.K.Centeno

Lisboa, 2008

 


Quem vem ao FOLIO?
avatar for Luís Madureira

Luís Madureira

Luís Madureira, tenor, nasceu em Tomar em 1955. Licenciado em Canto de Concerto pelo Conservatório Nacional, continuou os seus estudos em Londres com o professor Peter Harrison, como bolseiro da Secretaria de Estado da Cultura. É licenciado em Música/Canto pela Escola Superior... Read More →
avatar for Francisco Sassetti

Francisco Sassetti

Natural de Lisboa, frequentou o Curso Geral de Piano do Conservatório Nacional de Lisboa e a Escola Superior de Música de Lisboa. Ingressou no College Conservatory of Music da Universidade de Cincinnatti (EUA) onde obteve, em 1995, o Mestrado em Piano Performance... Read More →


Wednesday September 28, 2016 21:00 - 22:00
AUDITÓRIO MUNICIPAL CASA DA MÚSICA
 
Thursday, September 29
 

21:30

Lívia Nestrovski e Fred Ferreira (repertório utópico)
LIVIA NESTROVSKI e FRED FERREIRA

Parceiros há onze anos, Lívia Nestrovski, voz, e Fred Ferreira, guitarra elétrica, vêm sendo apontados como promessas de sua geração. Seu disco DUO (2013), cujo “caráter arrojado reforça a atemporalidade das canções [ali contidas]” (Revista Continente), foi tido pela crítica especializada como “ousado e inovador”(Folha de S. Paulo), e elogiado por artistas consagrados como Tom Zé, para quem Jogral é o grande destaque de um disco “muito feliz nas escolhas”, e Luiz Tatit, que destaca: “todas [as canções] dizem ao que vieram. Mas Youkali é uma das melhores interpretações que já ouvi na minha vida”. Lívia foi também referida por Arrigo Barnabé como sendo “tranquilamente uma das maiores vozes de sua geração”, e por Zé Miguel Wisnik como uma cantora que “[tendo] intimidade de nascença com as mais intrincadas passagens, dá triplos saltos carpados na voz sem perder a naturalidade entoativa”.Pela primeira vez em Portugal nesta formação de dueto, Lívia e Fred apresentam um concerto inédito,montado especialmente para o FOLIO, em que visitam o tema da Utopia em seus sentidos mais amplos. Navegando da Pasárgada de Manuel Bandeira à ilha Youkali de Kurt Weill, recorrendo às histórias - fictícias ou não - de Dom Quixote, Pero Vaz de Caminha e Chico Buarque, invocarão Vinicius de Moraes, Dorival Caymmi e Fernando Pessoa, numa fantasia de amores e lugares.


Thursday September 29, 2016 21:30 - 22:30
ÓBIDOS LOUNGE Rua Direita, 78/86, Óbidos
 
Friday, September 30
 

22:30

Júlio Resende e Salvador Sobral
Alexander Search

Assim se chama o novo projecto de Júlio Resende. Uma utopia. Um projecto de canções pop. Whatever. Isso. Perto. Como quem procura sem parar a canção perfeita. A perfeição é algo que se procura. Para sempre. Fernando Pessoa sabia isso. Procurava tanto que escrevia em qualquer língua que estivesse à mão. Como o inglês com que brincava em terras de África do Sul e com o qual teceu a adolescência. "Was it just a kiss? Was it more than this?" Se é para encontrar a perfeição que se procure de todas as maneiras, não vá escapar o único caminho possível. Júlio Resende compõe e convida Salvador Sobral a dar voz às canções que criou a partir de poemas com mais de 100 anos. Canções precisam de ser cantadas, como os poemas com mais de 100 anos precisam de ser ditos, porque é difícil pensar algo mais vivo do que alguém que ainda canta.


Friday September 30, 2016 22:30 - 23:30
TENDA CONCERTOS CERCA DO CASTELO
 
Saturday, October 1
 

18:30

Casa Cais - Conversa e Concerto

Esse ano, a CASA CAIS, espaço diaspórico de fluxo entre artistas de língua portuguesa, que integra a programação oficial da FLIP, iniciou uma parceria com o FOLIO. Ao Brasil, e ao balneário fluminense, a CASA CAIS convidou José Eduardo Agualusa e Anabela Mota Ribeiro, além de Pilar del Río, para conferências que compunham as inúmeras atrações da casa.

Como uma garrafa jogada ao mar, eis um observatório transatlântico: ao FOLIO, a CASA CAIS agora embarca com um pequeno concerto de poemas e canções. Luana Carvalho lança em setembro seu primeiro disco, um álbum duplo, produzido por Moreno Veloso, chamado Branco | Sul. Alice Sant’Anna lançou em julho seu terceiro livro de poesia, chamado Ao Pé do Ouvido. Juntas, por afinidade e afeto, a cantora e compositora que escreve poemas, e a poeta que canta, conversarão um pouco sobre seus dias e o que vive passando por suas cabeças. Além disso, convidaram os músicos Pedro Sá e Rafael Rocha para um pequeno concerto em que poesia e canção costuram-se para contar uma história. Qualquer história que caiba no tempo de um poema ou de uma canção. 


Quem vem ao FOLIO?
avatar for Luana Carvalho

Luana Carvalho

Cantora, compositora, escritora e atriz. Luana Leal de Carvalho nasceu no Rio de Janeiro, Brasil, em 1981. Formada em artes cénicas pela Casa de Artes de Laranjeiras, Rio de Janeiro, é filha de Beth Carvalho, a famosa cantora brasileira de samba, e cresceu no seio de... Read More →
avatar for Alice  Sant'Anna

Alice Sant'Anna

Alice SantAnna é uma jovem poetisa que já marcou o seu lugar no mundo artístico. Alice nasceu no Brasil, tem 28 anos, e foi aos 20 que publicou o seu primeiro livro de poesia Dobradura (2008). A sua carreira ficou consolidada com o lançamento das... Read More →
avatar for Pedro Sá

Pedro Sá

Neto de português, Pedro Sá nasceu no Rio de Janeiro, Brasil há 34 anos. A sua ligação à música começou muito cedo, ao travar amizade com vários artistas, como Moreno Veloso. É um grande nome da música brasileira e um dos elementos da banda... Read More →



Saturday October 1, 2016 18:30 - 19:30
ÓBIDOS LOUNGE Rua Direita, 78/86, Óbidos

22:30

Camané canta Tom Jobim
"Foi com grande prazer que recebi o convite do Festival Literário de Óbidos | Folio 2016 para o desafio de participar musicalmente, mas de uma forma diferente em relação ao meu registo habitual.

Veio na forma de Bossa Nova e em Tom de Homenagem ao Jobim, músico que sempre admirei desde que oiço música.

Nos anos 70, quando era miúdo já ouvia e admirava este movimento de Bossa Nova e estes sons que vinham do Brasil.

Esta sonoridade foi –se estabelecendo pelo mundo inteiro e em mim também, tendo como expoente máximo Tom Jobim.

Vai ser nessa tentativa que no dia 1 de Outubro, homenagearei a música brasileira e em particular o Mestre Jobim.

Vou cantar temas incontornáveis da sua obra, bem como alguns menos conhecidos mas que me dizem bastante.
Espero estar à altura do desafio , farei o meu melhor para dignificar esta música que tanto admiro

Até lá
Um Abraço
Camané"

Quem vem ao FOLIO?
avatar for Camané

Camané

O Fado confunde-se com a vida. E Camané confunde-se com o Fado! Camané dispensa apresentações. Demonstrando uma rara sensibilidade musical, Camané continua a afirmar-se como uma voz única na arte de cantar o Fado. Um dos fadistas mais aclamados a nível nacional e internacional. Desde... Read More →



Saturday October 1, 2016 22:30 - 23:30
TENDA CONCERTOS CERCA DO CASTELO